Boa Noite! Hoje é 18 de julho de 2019



Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 59

Instituído Conselho de Ética para o ‘caso Seibert’

Avalie este item
(0 votos)
Segunda, 11 Junho 2007 13:46

Durante a 1ª sessão do 5º período ordinário da Câmara Municipal de Cascavel, realizada nesta segunda-feira, os vereadores aprovaram o requerimento 138/2007, que institui o chamado Conselho de Ética, instrumento legislativo criado para apurar se houve quebra de decoro por parte do vereador Mário Seibert (PMDB). Ele foi acusado de tráfico de influência ao admitir que sua esposa, que estava lotada na Secretaria Municipal de Cultura, tinha descontada do salário mensal a parcela de uma dívida sua (Mário) com o então chefe de gabinete, Cléverson Tomé.
O Conselho de Ética é formado por 10 vereadores, sendo cinco titulares e cinco suplentes. Todos são indicados pelas bancadas de cada partido. Os titulares serão os seguintes: Seno Rhoden (PTB), Otto dos Reis Filho (DEM), Soni Braz Lorenzi (PMN), Leonardo Mion (PPS) e Aderbal de Holleben Mello (PT). Os suplentes são: Jadir de Mattos (PTB), Jorge Lauxen (DEM), Sadi Kisiel (PMN), Juarez Berté (PPS) e Alcebíades Pereira da Silva (PTN).
De acordo com o presidente Julio Cesar Leme da Silva (PMDB), o conselho terá 60 dias para apresentar um relatório sobre o caso, acatando ou não a quebra de decoro parlamentar.



LEGENDA
Mário Seibert (em primeiro plano) será investigado pelo Conselho de Ética da Câmara

CRÉDITO
Edson Mazzetto/Ass. Imp.