Hoje é 19 de outubro de 2019



Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 59

Alcebíades critica atuação de sindicato

Avalie este item
(0 votos)
Quarta, 07 Novembro 2007 12:34

A polêmica envolvendo a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) do funcionalismo público municipal de Cascavel começa a tomar novas proporções a partir do final do mês de outubro. O último dia 31 era o prazo prometido pelo Executivo para encaminhar a proposta ao Legislativo para apreciação pelos vereadores.
O vereador Alcebíades Pereira da Silva (PSC) lembra que a falta de posicionamento do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais foi fundamental para apreciação, há 90 dias, de outras duas propostas envolvendo categorias do funcionalismo: o abono de pouco mais de R$ 900,00 para os médicos e a redução da carga horária para seis e quatro horas diárias. “Quando fomos votar o abono dos médicos, por exemplo, pedi que o sindicato se posicionasse sobre a promessa do Executivo de enviar a revisão do PCCV ao Legislativo em 90 dias. Como não obtivemos resposta, votei favorável”, lembrou.
De acordo com o vereador, à época o sindicato deveria ter negociado uma garantia com o Executivo, como forma de evitar transtornos como os atuais. “Neste caso, o Executivo também tem falhado, pois prometeu e até agora não cumpriu. A situação só não ficou pior porque aprovamos o abono para os médicos por tempo determinado e esse prazo já venceu, o que forçará novas negociações com o Executivo”, detalhou. Em julho deste ano os vereadores aprovaram a continuidade do abono por mais 90 dias. “Para que os médicos continuem recebendo esse adicional, o prefeito terá que encaminhar novamente um anteprojeto para apreciação na Câmara”, finalizou Alcebíades.