Acesso a Informação
Acesso a monitoramento
Servidor Online
Hoje é 21 de agosto de 2019



Câmara de Cascavel aprova moção de repúdio por reajuste na conta da água

Avalie este item
(0 votos)
Quarta, 24 Abril 2019 09:18

Uma moção de repúdio à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná - Agepar foi aprovada pela Câmara de Vereadores de Cascavel, nesta semana. A moção 10/2019, liderada pelo vereador Romulo Quintino (PSL), é contrária ao aumento autorizado pela Agepar, e já anunciado pela Sanepar, de 12,13% na fatura de água e esgoto em todo o Estado do Paraná.

Para o vereador Romulo Quintino, o aumento não é aceitável e nem justificável, considerando a atual conjuntura financeira por que passa a maioria das pessoas. “Há muitas famílias que não tem condições de arcar com os custos de impostos e taxas cobradas pelos entes públicos, e aí vem a Agepar, de forma inexplicável, e coloca ‘guela abaixo’ um aumento na conta de água dos moradores. É um verdadeiro abuso o que foi feito pela agência."

A moção de Rômulo Quintino foi subscrita por todos os vereadores de Cascavel e aprovada por unanimidade na sessão ordinária desta terça-feira (23). Na defesa de sua moção, Rômulo reiterou que na condição de representantes do povo de Cascavel, os vereadores não poderiam deixar de se posicionar sobre o tema. “Não podemos aceitar que tais abusos sejam aplicados, por isso, nosso repúdio a esse aumento que penaliza a população e beneficia apenas os cofres da Sanepar”, disse o vereador. A moção será encaminhada também ao Governo do Estado do Paraná “para que tenha conhecimento do descontentamento do povo cascavelense”, informou.

O vereador que lidera esta moção também denunciou no Ministério Público, o que ele considera uma quebra de contrato unilateral promovido pela Sanepar, quando a empresa decidiu diminuir o consumo da tarifa mínima de 10m3 para 5m3, sem haver compensação financeira ao consumidor.

Assessoria de Imprensa/CMC

Romulo lidera moção contra o que considera "um abuso" da SaneparRomulo lidera moção contra o que considera "um abuso" da SaneparFlávio Ulsenheimer/Assessoria de Imprensa/CMC